Lendas de Portugal

Moderador: Beladona

Responder
Avatar do Utilizador
Beladona
Regente
Regente
Mensagens: 2993
Registado: 23 de abril de 2007 às 17h13
Localização: Algarve

Re: Lendas de Portugal

Mensagem por Beladona »

A Lenda de Nossa Senhora dos Mártires e da Conceição de Sacavém

In diversas fontes da net.

D. Afonso Henriques dispunha apenas de uma força de mil e quinhentos guerreiros, e foi nessas condições que travou contra os mouros a batalha que teve como palco Sacavém de Baixo na margem do rio de Sacavém, entre os actuais montes de Sintra e do Convento, junto à velha ponte romana, fortemente defendida pelos mouros.

Não obstante a significativa diferença numérica entre ambos os contendores, acabaram por vencer os cristãos e, muito embora a maior parte destes últimos tenha perecido, conseguiram ainda assim passar três mil muçulmanos a fio de espada, tendo-se afogado no rio os restantes mouros ou sido feito prisioneiros.

Esta miraculosa vitória foi atribuída à divina intervenção da Virgem Maria, que teria feito aparecer durante o combate “muitos homens estranhos que pelejavam com os cristãos”.

Como D. Afonso Henriques contou com o apoio de cruzados para tomar a capital, podemos partir do princípio mais ou menos seguro, de que os homens estranhos, isto é, “estrangeiros”, a que a fonte se reporta, seriam esses cristãos oriundos da Europa do Norte.

Conta-se aliás, que Bezai Zaide perante o sucedido, ter-se-ia convertido à fé cristã e sido inclusive o primeiro sacristão da ermida dedicada a Nossa Senhora dos Mártires (assim chamada em honra dos cristãos que caíram na batalha) e que D. Afonso Henriques ali mandou erguer passados poucos dias do recontro.

Ao mesmo tempo, o rei teria também mandado reconstruir a velha Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres (que se arruinara sob a ocupação muçulmana, apesar destes terem aparentemente permitido a manutenção do culto cristão, mediante o pagamento de um dado tributo às autoridades islâmicas), tendo feito dela sede paroquial de Sacavém e alterado a sua invocação, dedicando-a então a Nossa Senhora da Vitória (em homenagem à sua estrondosa vitória sobre os mouros, devido à intercessão da Virgem).
Leonor Especial
Imagem

Responder