Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vídeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
O Santo Condestável
O Santo Condestável O Santo Condestável
2009.03.26 01:24h
D. Nuno Álvares Pereira será canonizado no próximo dia 26 de Abril de 2009 pelo Papa Bento XVI.
Imprimir Imprimir este artigo • Texto : Pequeno Normal Grande
Fechar
Enviar artigo por email
Indique o endereço de e-mail para o qual deseja enviar uma mensagem contendo um link para este artigo:

 in: Jornal Povo de Portugal de 05-03-2009

 O Santo Condestável

Portugal e os portugueses rejubilam. D. Nuno Álvares Pereira beatificado a 23 de Janeiro de 1918 pelo Papa Bento XV, será canonizado no próximo dia 26 de Abril de 2009 pelo Papa Bento XVI, acto este anunciado no Consistório de 21 de Fevereiro de 2009.

Mas, quem é esta importante individualidade portuguesa do século XIV?

 Segundo reza a nossa História e num muito simples resumo da sua vida, D. Nuno de Santa Maria Álvares Pereira nasceu na vila de Flor da Rosa, concelho do Crato, ou nos Paços do Bonjardim, na vila de Cernache do Bonjardim, concelho da Sertã, não havendo certezas em qual das vilas nasceu.

É um dos filhos da numerosa prole de D. Álvaro Gonçalves Pereira e de D. Iria Gonçalves do Carvalhal. Casou em 1377 com D. Leonor de Alvim em Vila Nova da Rainha, freguesia do concelho de Azambuja. Deste casamento D. Nuno Álvares Pereira teve somente uma filha, D. Beatriz Pereira de Alvim que se tornou mulher de D. Afonso, o primeiro Duque de Bragança, dando origem à Casa de Bragança que viria a reinar três séculos mais tarde Portugal.

Como nobre, foi um dos primeiros portugueses a apoiar as pretensões de D. João o Mestre de Avis à coroa. Tendo a 6 de Abril de 1385, D. João sido reconhecido pelas Cortes em Coimbra como Rei de Portugal.

É considerado um dos melhores generais portugueses, sendo a sua primeira vitória frente aos castelhanos na batalha dos Atoleiros em Abril de 1384 tendo por essa altura D. João o Mestre de Avis nomeado D. Nuno Álvares Pereira de Condestável de Portugal e Conde de Ourém.

A 14 de Agosto de 1385, D. Nuno Álvares Pereira mostra o seu génio militar ao vencer a batalha de Aljubarrota à frente de um pequeno exército de 6000 portugueses e aliados ingleses, contra as 30000 tropas castelhanas de D. Juan I de Castela. A batalha deu-se no campo de S. Jorge, nas imediações da vila de Aljubarrota, entre Leiria e Alcobaça, mesmo no centro de Portugal. Esta foi uma batalha muito importante pois consolidou a independência portuguesa e a afirmação incontestável de D. João I como Rei de Portugal.

D. Nuno Álvares Pereira permaneceu Condestável do reino e tornou-se Conde de Arraiolos e Barcelos.

Após a morte de sua esposa D. Leonor de Alvim, tornou-se carmelita, entrando na Ordem do Carmo fundada por si próprio, no cumprimento de um voto em 1423, no convento do Carmo, adoptando o nome de Irmão Nuno de Santa Maria, permanecendo aí até morrer com 71 anos, a 1 de Novembro de 1431.

Este Grande e Valoroso Português que foi um génio no campo militar, mas também um grande religioso e a quem Portugal e os portugueses tanto devem, em especial a sua liberdade, que vai ser santificado no Vaticano, deveria de ser representado e comemorado nestes eventos pelas mais altas figuras do Estado, instituições e da nossa sociedade.

Nos tempos que correm, D. Nuno Álvares Pereira é um exemplo de abnegação e de amor à nossa Pátria, a esta terra de Santa Maria…e Portugal e os portugueses não poderão ser parcos em lhe prestar todas as honrarias que tanto merece.

Beladona

 
Leonor Luís
Comentar Comentar
  Anónimo
log-in? | registar
Restam 1200 caracteres
Comentários Comentários (0)
Este artigo não recebeu comentários. Pode adicionar o seu comentário, utilizando o link "Comentar" por cima desta mensagem.