Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vídeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
Liberdade de Expressão
Liberdade de Expressão Liberdade de Expressão
2007.09.03 09:49h
Tomada de posição por parte do Administrador do Espaço Monarquicos.com
Imprimir Imprimir este artigo • Texto : Pequeno Normal Grande
Fechar
Enviar artigo por email
Indique o endereço de e-mail para o qual deseja enviar uma mensagem contendo um link para este artigo:

O Movimento Monárquico Português, tem sido pontuado por situações tanto sérias quanto lúdicas ao longo destes quase 100 anos de República.

Por N motivos, que não vêm agora ao caso, o mesmo Movimento Monárquico tem estado, ora mais ora menos, fragmentado sendo mais a norma que a excepção os ataques entre as facções ideológicas existentes que a procura de entendimento/concertação entre as mesmas.

Após o que chamarei de, um período de "acalmia política",  O recursos às novas tecnologia, iniciado pelo então Monarquia-Portugal e AMT ambos com ideologias definidas vieram reavivar as lutas intra monárquicos, sendo que com o surgimento de espaços mais dedicados ao debate político extra-sucessão e sem ideologia definida como o Política-Monárquica e o Monarquicos.com estes têm procurado desviar a discussão de temáticas facciosas para temáticas de índole social, económica ou governamental.

O facto que ninguém contesta é que actualmente se têm procurado, com mais ou menos sucesso,  criar laços de entendimento/trabalho entre Monárquicos desavindos. O que aliado ao surgimento de projectos, dos mais variados quadrantes, Monárquicos concretos se tem demonstrado o interesse em pelo menos se avançar e apresentar trabalho.

Ou seja, que nem que seja com dois passos em frente e um para trás, se tem conseguido fazer algum trabalho.

Há entre nós muitos tipos de Monárquicos e dentro destes muitos sub-tipos, há os Duartistas, Legitimistas, Tradicionalistas, Conservadores, Liberais, Reformadores e até "Socialistas" (de um cariz social). Sendo que também existem umaspersonagens "cómicas" pelo meio, sem qualquer desrespeito pelos mesmos.

Ora, mesmo que consideremos as ideias de  alguns intervenientes nos espaços de debate Monárquicos como fantasiosas, realistas, practicas, utópicas, chocantes, cómicas ou pura e simplesmente desgostosas, para não dizer pior. Não deixam de ser as ideias de alguns de entre nós. Devendo por isso mesmo ser respeitadas concordemos ou não com as mesmas.

É claro que o respeito tem de ser mútuo e que este se cultiva.

O objectivo do espaço monarquicos.com tem sido desde a sua criação de apresentar todos os pontos de vista e posições por parte dos diversos monárquicos, procurando juntar assim num único espaço neutro uma compilação de tudo quanto nos define neste momento, concorde-se ou não com os mesmos.

Como prova disso mesmo podemos apresentar as entrevistas já publicadas feitas a personalidades integrantes de algumas destas facções. Personalidades estas por vezes contestadas pelos seus opositores ideológicos, mas igualmente reconhecidas enquanto tal.

Não percebo por isso, a razão da celeuma existente em relação à entrevista ao Sr. Rosário Poidimani. Pois indiferentemente da validade ou não da sua pretensão, de que aparentemente 99% dos Monárquicos Portugueses não se reverem ou até contestarem a mesma, esta existe!

E o espaço Monarquicos.com não faz distinção entre "bons" e "maus", "correctos" e "incorrectos", "esquerda" e "direita". Senão as opiniões de todos nós teriam de ser censuradas e tal escapa ao contexto de Democracia a que nos temos proposto defender.

O Sr. Rosário Poidimani, existe e faz parte do "foclore" Monárquico actual. Ao invés de descartarmos o mesmo, como é costume ver-se por aí em relação às posições mais incómodas, optámos por fazer as questões que considerámos ser necessário serem feitas.

Agora cabe aos Monárquicos Portugueses o papel de julgar as respostas e avaliar se o Sr. Rosário Poidimani desperdiçõu ou não esta oportunidade que lhe foi dada para clarificar a sua posição e a visão que os Monárquicos Portugueses têm deste.

A fuga ao âmbito das mesmas recorrendo às respostas "correntes" que costuma apresentar apenas denotarão, quanto a mim, a fragilidade para não dizer inexistência da sua Pretensão.

Os demais que façam as leituras que acharem apropriadas, das mesmas.

Paulo Especial
Comentar Comentar
  Anónimo
log-in? | registar
Restam 1200 caracteres
Comentários Comentários (2)
Anónimo 10.06.2008 19:59:50
Caro Paulo, Também concordo plenamente, e é bom saber que existe um espaço no qual podemos exprimir as nossas opiniões livremente, independentemente das nossas ideologias. Para nos unirmos, temos de nos respeitar. E parabéns ao site! Elanor
Anónimo 05.09.2007 15:10:28
Caro IzNogud, Estou absolutamente de acordo com a sua mensagem. Um abraço, arnaldo