Monarquicos.com Monarquicos.com Fórum Monarquicos.com Vídeos Monarquicos.com Adicionar aos Favoritos
O Art.º 288 e o Cristianismo na Constituíção
O Art.º 288 e o Cristianismo na Constituíção O Art.º 288 e o Cristianismo na Constituíção
2007.08.29 12:36h
Tentativa de comparação entre dois temas que mexem com muita gente e que aparentemente nada têm a ver um com o outro.
Imprimir Imprimir este artigo • Texto : Pequeno Normal Grande
Fechar
Enviar artigo por email
Indique o endereço de e-mail para o qual deseja enviar uma mensagem contendo um link para este artigo:

Meus caros, 

 

Tenho-me apercebido de que há uma grande incompreensão, no meu ponto de vista, em relação ao que se procura defender ou mesmo desejar quando surgem aqueles que lutam pelos direitos de pessoas como outras quaisqueres mas que não se revêm, em alguns pontos, no que é considerado enquanto norma pela maioria.

 

Todos nós conhecemos o art.º 288 alínea b) e muito provavelmente até conhecemos o que este diz de cor, passo no entanto a citar o mesmo.

Artigo 288.º

(Limites materiais da revisão)

As leis de revisão constitucional terão de respeitar:

... 

b) A forma republicana de governo;

...

Ora bem, todos os Monárquicos se insurgem contra esta descarada discriminação para com aqueles que não se revêm no texto acima citado, nada mais há a dizer para com este ponto.

A República, de forma a salvaguardar a sua posição e ponto de vista, nega aos Portugueses o direito e opção destes poderem mudar de opinião, preferindo uma outra via para o seu futuro.

É este o Regime que temos. 

 

Pois bem, é chegada a hora de passarmos para um ponto sensível para com muitos de entre nós.

A igualdade de acesso por parte de aqueles que são diferentes da norma aos mesmos direitos que os demais em questão de igualdade de opções.

 

Quais são os direitos Civis de terceiros ou não, que são violados pelo acesso dos homossexuais ao Casamento Civil em igualdade de circunstâncias, com isto quero dizer Casamento Civil entre Pessoas indiferentemente do Género destas?

 

Tanto quanto eu saiba, nenhum. Mas há aqueles que insistem em tentar impedir a revogação de mais esta limitação discriminatória, baseando a sua opinião em conceitos pessoais que não os consagrados na presente legislação e constituição Nacionais.

 

No entanto, estas mesmas pessoas, insurgem-se a plenos pulmões contra a discriminação imposta aos Portugueses aquando da impossibilidade destes poderem escolher livremente sobre o futuro da sua Nação enquanto Regime Político.

 

Qual é a diferença? Para mim nenhuma e para vocês? 

Paulo Especial
Comentar Comentar
  Anónimo
log-in? | registar
Restam 1200 caracteres
Comentários Comentários (1)
doiseme 19.02.2008 01:33:00
É o eterno problema, que subsiste e continuará a subsistir: os espargos devem-se comer com azeite e vinagre ou com manteiga?